Resenha: Queria ver você feliz, de Adriana Falcão

/
4 Comentários

Livro: Queria ver você feliz

Autor: Adriana Falcão

Editora: Intrínseca

Ano: 2014

Páginas: 160

Avaliação: ★★★

Oi gente!
Hoje conversaremos sobre um livro que carrega extrema sensibilidade em cada palavra.
Este é um livro baseado numa história real e retrata o amor. É um nacional que me surpreendeu muito.
Aqui, conheceremos a história da Maria Augusta e do Caio,  dois jovens que se conhecem na década de 50 e acabam se apaixonando. 


Maria Augusta é de Porto Alegre e vai para o Rio de Janeiro com a família. E é na fonte da saudade que ela conhece Caio. Sua família não aprova o namoro e a faz voltar para Porto Alegre frequentemente para passar um tempo com seus parentes e se distanciar no namorado. Todo o relacionamento deles, é marcado por cartas escrita a próprio punho.


Mas, finalmente depois de alguns anos, a aceitação da família e melhores condições financeiras, os dois se casam.

E então, a história tem seu ponto alto. A Maria Augusta não consegue lidar com a distância, já que Caio assume algumas responsabilidades na empresa de papelão do pai. Ele começa a viajar pela Brasil e ela se vê cada vez mais sozinha e com duas filhas para cuidar. Mesmo com a presença da família, ela acaba precisando desesperadamente de Caio. E, para suprir essa falta, ela começa a fazer dívidas por comprar coisas que ela se propõe a fazer, como tricô, crochê, por exemplo, Caio não ganha o suficiente para sanar as dívidas, já que eram muitas. 
E, em um dia que ele pede para ela diminuir os gastos, a conversa passa para uma discussão acalorada e Maria Augusta ameaça se matar. Neste dia, acontece um incêndio e sua família chama um psiquiatra para tentar convencer Maria Augusta que ela precisa de tratamento. Embora Caio não apoie a ideia, Maria Augusta aceita e resolve se internar.
Muito tempo se passa, as correspondências continuam e quando ela recebe alta, tudo parece fluir bem, até que Caio se sente sobrecarregado.
Ele, em toda a história, demonstra um ar depressivo. Mas com tantas coisas para se preocupar, ele se mantém firme. Quando Maria Augusta finalmente se sente bem, ele comete suicídio.
A maria Augusta não aguentou muito tempo e também faleceu algum tempo depois.
O que podemos tirar desse livro, é que a sensibilidade e profundidade do livros vão ale´m das 160 páginas que ele contém. Com ele, descobrimos que o amor em excesso pode ser prejudicial, já que a única coisa que os dois ansiavam para cada um, era ver o outro extremamente feliz.
A autora conseguiu colocar no papel, a história da vida dela e mesmo assim, conseguiu deixar o assunto leve e gostoso de ler.
Eu amei o livro, é um dos melhores nacionais que eu li até agora.
Espero que tenham gostado da resenha, até a próxima semana.
Beijos





Leia mais esses

4 comentários:

  1. Boa tarde, poxa que história trágica e sensivel de se ler, uma lição na verdade sobre relacionamentos com sentimentos excessivos, adorei a resenha até breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada.
      De verdade é trágica sim, mas a autora tinha tudo para ser triste e acabou transformando a história em livro.
      Me surpreendeu.
      Obrigada pela visita, beijos <3

      Excluir
  2. Gostei muito da história, especialmente por ser real. Mas pretendo lê-la no futuro. É muito triste e não me sinto preparado no momento para a leitura, embora a curiosidade ficou em alta!!!!
    Parabéns pela resenha!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma linda história. De fato, dá um pouquinho de tristeza sim, mas a autora tenta deixar o assunto o mais leve possível.
      Espero que quando ler, goste. Porque ele é ótimo.
      Ah, e me avisa se ler, vou adorar conversar sobre ele <3
      Beeijo e obrigada!!

      Excluir