Resenha: Invisível, de David Levithan

/
0 Comentários

Livro: Invisível
Autor: David Levithan e Andrea Cremer
Editora: Galera Record
Ano: 2014
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: “Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth.
Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à opção sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo… Ela o vê!
Stephen tem sido invisível por praticamente toda sua vida – por causa de uma maldição que seu avô, um poderoso conjurador de maldições, lançou sobre a mãe de Stephen antes de ele nascer. Então, quando Elizabeth se muda para o prédio de Stephen em Nova York vinda do Minnesota, ninguém está mais surpreso do que ele próprio com o fato de que ela pode vê-lo. Um amor começa a surgir e quando Stephen confia em Elizebeth o seu segredo, os dois decidem mergulhar de cabeça do mundo secreto dos conjuradores de maldições e dos caçadores de feitiços para descobrir uma maneira de quebrar a maldição. Mas as coisas não saem como planejado, especialmente quando o avô de Stephen chega à cidade, descontando sua raiva em todo mundo que cruza seu caminho. No final, Elizabeth e Stephen devem decidir o quão grande é o sacrifício que estão dispostos a fazer para que Stephen se torne visível – porque a resposta pode significar a diferença entre a vida e a morte. Pelo menos para Elizabeth…”
A resenha:
Stephen não é um garoto comum, ele nasceu invisível, sua mãe cuidou dele desde que nasceu e tentava de todas as maneiras dar amor e afeto à um garoto que fisicamente, não existia.
A mãe de Stephen faleceu, seu pai foi embora logo após seu nascimento, por não aceitar a condição do filho, sua única responsabilidade era arcar com as despesas de Stephen.
Ele mora num apartamento, não tem amigos, suas compras chegam em sua casa depois de ter feito pedido pela internet. Ele não se comunica com ninguém, anda pela cidade, observa as pessoas, embora elas nunca saibam que Stephen está presente.
Em uma certa tarde, ele encontra Elizabeth, que o vê dentro do elevador. No começo, tudo parece inacreditável para Stephen, que até o momento ninguém nunca o tinha visto, nem sua própria mãe.
Eles iniciam uma conversa e Stephen faz um enorme esforço para se concentrar e conseguir tocar Elizabeth.
Depois de muitas tardes de conversa, passeios pela cidade e muitas risadas, surge o primeiro beijo, que faz com que Elizabeth (que não sabe que Stephen é invisível para o resto do mundo), caia com o rosto no chão.
Depois de algum tempo, ele liga para seu pai, para contar que Elizabeth o vê. O pai, incrédulo, resolve ir até a cidade de Stephen, visitá-lo e conferir a história contada por telefone. E ele vê que Elizabeth consegue ver Stephen.
Após uma visita na casa de Elizabeth, Stephen decide contar para Elizabeth que ele é invisível para o resto das pessoas, ela fica furiosa, mas decide ajudá-lo a entender o motivo.
Por isso, Stephen, Elizabeth e Laurie (irmão de Elizabeth), marcam um jantar com o pai de Stephen para perguntarem o motivo de ele ser invisível. O pai explica que seu avô (pai de sua mãe) era um conjurador poderoso, os conjuradores tem o poder de amaldiçoar as pessoas e que seu avô, amaldiçoou sua mãe, fazendo com que a pessoa que ela mais amasse ficasse invisível.
O trio decide ir atrás do avô de Stephen, Arbus. Para isso, eles vão até uma antiga loja de gibis, da Mille e do Saul. Mille é uma rastreadora, a pessoa capaz de perceber maldições de conjuradores e Saul, é seu “segurança”.
Mille explica para Elizabeth que ela também é uma rastreadora e é este o motivo de ele conseguir ver Stephen. Ela também diz que há poucas rastreadoras como ela e que é necessário que ela desenvolva esse dom.
No entanto, há algo ainda mais poderoso que eles precisam se preocupar, o avô de Stephen. Eles descobrem que Arbus se alimenta da desgraça que causa à pessoas, inclusive de Stephen.
E aí surge o grande ápice da história: Eles querem que Arbus retire a maldição e sabem que isso não será tão fácil.
O autor leva a história de maneira bem humorada, eu ainda não tinha lido nenhum livro do Levithan e me surpreendi, a leveza que ele tráz com o livro é inigualável.
Ele consegue passar por vários assuntos sem prejudicar a história; conflitos familiares, sociais e sexuais, com um charme simples.
Apesar de eu não me atrair muito por histórias que tratem de maldições e magias, esta me encantou. Isto porque, ela não foi exaustiva, as personagens eram bem fundamentadas, com ricos detalhes e muito bem trabalhados, sem aquele descrição maçante.
Eu cheguei ao livro por acaso, o que mais me encantou foi a capa colorido, confesso. Mas o conteúdo é maravilhoso e tenho certeza de que as pessoas que lerem também se surpreenderão.


Leia mais esses

Nenhum comentário: